quarta-feira, setembro 28, 2011

Impregnados.


(Imagem: Google).


Impregnados.

Presa da tua liberdade
sou-te claridade e sombra
no abstrato espaço
da planejada realidade
que nos absorve
carnais espetáculos.


E tu em mim
no todo que dou-te
és universo,
qualquer palavra de amor
a enfeitiçar-me os dias
_ poesia e malícias.

Eliane Alcântara.

3 comentários:

Geraldo Mendes disse...

Liberdade... Dois em um... Um só... cúmplices!!!
Siga o ritmo...

Adriano César Curado disse...

A comunhão entre corpos é a deixa para se unirem almas, numa constante busca do autocomhecimento. Lindo poema, Eliane.

Reste plus une seconde... disse...

Eis um poema impregnado, realmente, de amor e sensualidade, em que abstração e realidade se unem tendo por canais os corpos febris dos amantes.
Às vezes um ato de amor, tal como um poema, enfeitiça-nos por longos dias...
Um beijo carinhoso, poetisa
Leo