domingo, dezembro 26, 2010

Em profundidade.

(Quadro abstrato de Fernando Antônio - Imensidão azul
São Paulo - SP).

***

Em profundidade.


Embalam meus olhos o amor que nunca tive

e lágrimas que poucos enxergam embarcam

na direção de algo que talvez amor,

eu venha a alcançar.



Eliane Alcântara.

Um comentário:

Poemas e Amizades disse...

Oi, Li, boa noite!!
Com que, então, descubro que a poetisa dos versos calorosos, imaginativos e provocantes, cujos versos aprisionam (sem queixa alguma da nossa parte) nossa mortal imaginação, é também uma doce poetisa romântica! Bem, alguém não pode ser fã duas vezes, então permaneço sendo uma, mas em dobro de intensidade...
Lindos versos! Profundos como o título muito bem anuncia. Ah! Os amores sonhados que nunca tivemos!
Desde que vi aquela primeira foto em preto e branco (a que, aliás, dediquei um poema em meu blog de imediato!), e vi o poema que a acompanhava, percebi a beleza incomum que seu coração produz, pois ele produz o que você é.
Beijo carinhoso
Lello